28 de jul de 2010

Você no primeiro Curso de Criação do CCCS.

Nos dias 24 e 25 de julho aconteceu o 1º Curso de Criação do CCCS. O curso: "Criação para quem quer entender (mesmo) de criação" contou com a presença de 50 criativos da região, transformando o evento em um divisor de águas na história do Clube e da propaganda caxiense. Por este motivo, gostaríamos de agradecer ao Pedro pelo profissionalismo e pelo excelente conteúdo abordado, e a Miami Ad School pela parceria. Também agradecemos a Printserv nossa patrocinadora e aos nossos apoiadores: Dinamize, Pioneiro, UCS, Núcleo, Ibis, DisplayTech, Gráfica Nordeste e Foto ao Cubo. E principalmente a todos os participantes.

E só pra lembrar, não vamos parar por aí! Aguardem novidades!










Fotos: Foto ao Cubo.

2 de jul de 2010

Festa dos Leões em Outdoor.


O crescimento do número de Leões em diversas categorias beneficiou, e muito, o Brasil em Outdoor Lions. As agências verde-amarelas ficaram com 21 Leões, sendo três de Ouro, seis de Prata e 12 de Bronze. É o recorde na categoria, que em 2002 começou a ser julgada separadamente de Press e desde 2006 é analisada por um júri também diferente. Os troféus dourados brasileiros foram para a Dentsu, com a campanha "Bebês divertidos" para L'Univers de Chocolat; para a Lew'Lara\TBWA, com as peças "Poste", "Vaca" e "Hidrante" da Nissan Seguro Auto; e para a AlmapBBDO, que ganhou em Ambiente com o Painel Digital da campanha "Música. Entenda do que é feita" para a revista Billboard.

O trabalho criado pela Lew'Lara\TBWA é uma típica campanha de cartaz. Para divulgar o seguro do carro, mostra a mistura entre a cor de um automóvel e onde ele bateu - no caso, um poste, uma vaca e um hidrante. A da Dentsu, para a L'Univers de Chocolat, sugere como ficariam as crianças se comessem a novidade da loja: chocolate com uísque. O outro Ouro brasileiro foi para a premiada campanha da Almap para a revista Billboard - mas, desta vez, o destaque é um painel digital que segue o conceito da mídia impressa. Nele, a pessoa escolhe os cantores que a influencia e faz uma pose para a máquina. Logo após, aparece sua imagem, formada pelos escolhidos. A lista de agências premiadas ficou assim: Almap, com um Ouro, uma Prata e dois Bronzes, Lew'Lara com um Ouro e dois Bronzes e DM9 e Ogilvy, com uma Prata e dois Bronzes.

"O Brasil realmente apresentou trabalhos muito competitivos. O País tem a sua característica e tenho percebido uma melhora nesse aspecto no julgamento", explica Marco Versolato, da Y&R e jurado brasileiro. "O da Nissan, ainda ficou entre os quatro melhores e disputou o Grand Prix", contou o criativo. O resultado do Brasil foi ótimo, mas é importante salientar o crescimento no número de ­Leões desta edição. Se o número se manteve estável em 2008 (63) e 2009 (69), agora ele saltou para impressionantes 122 - 16 Ouros, 43 Pratas e 71 Bronzes. O País ficou bem à frente de França (dois Ouros, quatro Pratas e três Bronzes), Alemanha (com um Ouro, três Pratas e sete Bronzes) e Argentina, com um GP, três Pratas e dois Bronzes.

Primeiro Ouro brasileiro em Radio.

No sexto ano de disputa do Radio Lions, o Brasil finalmente conquistou o primeiro Ouro, graças ao case "Dial", criado pela Lew'Lara\TBWA para a Cultura Inglesa. A peça, produzida pela própria agência em parceria com a Rádio Oi, consistia em enviar a tradução de determinadas músicas do inglês para o português pelo sistema Radio Data System (RDS), que permite a leitura de textos no painel do rádio do carro.

A ideia agradou aos membros do júri, mas o representante brasileiro Álvaro Rodrigues, presidente da Agência3, precisou contextualizar a peça, que foi considerada por alguns como politicamente incorreta, afinal, o motorista que lesse a mensagem teria que parar de prestar atenção no trânsito. "Expliquei que São Paulo é uma cidade com trânsito pesado e que, em muitos momentos, se pode dar uma olhadinha", afirmou. O detalhe divertido é que a peça foi criada para a unidade da escola de inglês de Ribeirão Preto. De qualquer forma, o presidente do júri, Paul Lavoie, chairman da agência canadense Taxi, disse que "as pessoas que estão no banco de trás e o passageiro da frente podem ser impactados pela mensagem", o que justifica o Ouro.

Independentemente dessa questão, a peça brasileira foi considerada para o Grand Prix, fato que ocorreu com todos os outros Ouros. Mas, pela primeira vez, desde 1995 - quando Frank Lowe presidiu os júris de Film e Press e não concedeu o prêmio máximo na primeira -, o júri optou por não dar o troféu para ninguém. Apesar de os 55 Leões - sendo 10 de Ouro, 12 de Prata e 33 de Bronze - representarem uma alta considerável em relação aos 15 Leões de 2009, ficou um gosto de decepção por conta da falta de Grand Prix. "Talvez exista uma crise em Radio, e isso é uma boa questão a ser discutida. Temos que fazer com que a publicidade nesta mídia seja relevante e lutar para mantê-la dessa maneira", avisou Lavoie. Além do Ouro da Lew'Lara\TBWA, o Brasil levou dois Bronzes, com duas séries de spots: "Vamos lá, que música é essa" e "Eu não consigo lembrar a música", da Ogilvy para Motorola, com produção da Satélite; e "Amigos" e "Casal", da AlmapBBDO para Saveiro, que teve produção de A Voz do Brasil.

Os Estados Unidos lideraram a lista da premiação com 10 Leões, sendo cinco de Ouro (o spot "Battle", da Lapiz de Chicago para a Procter&Gamble faturou o prêmio em duas categorias), e foram seguidos por África do Sul e Austrália, com seis, e Alemanha, com cinco. Na sequência veio o Brasil empatado com a Nova Zelândia, ambos com três Leões. "Procuramos premiar peças que tivesse sido feitas para rádio e acho que chegamos a um shortlist consistente", afirmou. A multiplicação por quase quatro dos Leões do ano passado para este ano mostrou que 2009 parece ter sido uma exceção na questão da baixa quantidade de premiados. Mas, como lembrou Lavoie, a falta de ideias impactantes em Radio Lions é um assunto que precisa ser discutido nos próximos meses.

AlmapBBDO leva troféu de Agency of the Year 2010.

Em ano de Copa do Mundo, o que não faltam são analogias com o futebol. E mais uma pode ser feita no último dia do festival de Cannes. Foi um golaço, no segundo tempo da prorrogação. A AlmapBBDO é a Agency of the Year de Cannes Lions 2010, poucos pontos à frente da Y&R Nova York. Em terceiro ficou a americana Wieden + Kennedy.

Com o bicampeonato da Almap - agência venceu também em 2000 -, esta é a sexta vez que o Leão mais esperado pela publicidade mundial vem para o País. A DM9DDB já ganhou em 1998, 1999 e 2009. A F/Nazca S&S levou o troféu em 2001. Desta forma, o Brasil se torna o maior vencedor da história do prêmio, estabelecido em 1993. Até agora, o Reino Unido também havia vencido cinco vezes - em 2002 e 1996, com a Saatchi & Saatchi; em 1995 com a Loe Howard-Spink e em 1994 e 1993, com a Bartle Bogle Hearty.

O prêmio de Agência do Ano leva em consideração o total de pontos dos prêmios e indicações ao shortlist em Film, Film Craft, Press, Outdoor e Radio. Nessas categorias, a Almap levou 12 Leões - em Press foram 1 GP, 1 Ouro e 5 Bronzes; em Outdoor foram 1 Ouro, 1 Prata e 2 Bronzes e 1 Bronze em Radio. Este ano o Brasil teve uma performance inesquecível em Cannes. Bateu seu recorde em número de Leões: levou 57 nas 12 categorias. Em Outdoor, nada menos do que 21 troféus. E a Almap ainda levou o Grand Prix em Press.

1 de jul de 2010

Saiu o primeiro case brasileiro premiado em Titanium Lions.

Oito anos depois de sua criação, o "Titanium Lions - que laureia as ideias inovadoras e capazes de quebrar barreiras - é dado para um case brasileiro. "Xixi no Banho", criado pela F/Nazca Saatchi/Saatchi para a Fundação SOS Mata Atlântica, ganhou Leão de Prata na categoria mais significativa do Cannes Lions. Antes disso, o Brasil não tinha sequer constado no shortlist de Titanium. Abaixo, o vídeo-case para entender melhor a dimensão da campanha: