16 de set de 2008

Mais do que ser grande, tem que ter postura de grande.

Esse texto é parte de um anúncio veiculado pela W/Brasil na revista Meio e Mensagem.
O Clube de Criação (CCCS) apoia e adota esse tipo de postura.


A W/Brasil é adminirada por tudo que faz pela propaganda brasileira. Mas devia ser mais admirada por tudo que não faz.

A propaganda brasileira é uma das mais respeitadas do mundo.
E uma das mais desrespeitadas também.
Por isso, a W/Brasil é uma agência revolucionária – não só porque elevou o nível da publicidade, mas também porque não baixou seus princípios. Não fazendo anúncios fantasma, não aceitando contas do governo e não prometendo em concorrências coisas que nao vai entregar, por exemplo.
Será que isso é que é ser criativo hoje em dia?
A gente sabe que a vida não está fácil para ninguém.
Mas, se a rentabilidade das agências baixou, isso não significa que os valores éticos podem ir atrás.
Uma agência pode trabalhar sem verba, sem briefing e sem prazo. Mas não sem escrúpulos.
Essa é uma bandeira que a gente levanta movido pelos mais altos princípios morais e também pelo mais puro egoísmo.
Afinal, a W/Brasil se esforçou muito para colocar a propaganda brasileira entre as mais avanças do planeta. E não gosta de ver ninguém trabalhando para tira-lá dessa posição.

Fonte: anúncio da W/Brasil na Meio e Mensagem

Nenhum comentário: